in

WWDC 2019: Apple revela o futuro do iOS, watchOS, macOS e tvOS. Confira os destaques.

Tim Cook abre o tradicional evento voltado para desenvolvedores recapitulando uma pouco dos serviços anunciados pela apple: News+, Card, Arcade e TV+. Esse último com direito a um trailer de uma de suas producões originais: For All Mankind. Confira o Trailer:

Passado esse breve momento, finalmente vamos ao que interessa, o futuro de todo o ecossistema da Apple. Daqui em diante separaremos por tópicos que irão do tvOS ao macOS.

TvOS 13

Tim Cook inicia mostrando a tela inicial que sofreu um leve redesign, para acomodar a nova função de multi-usuário. Essa função sempre foi uma das mais pedidas pelos usuários e finalmente chegou a AppleTV. Agora todo o conteúdo será personalizado para cada membro da casa de acordo com o gosto de cada um. Para acessar a função bastará arrastar uma barra a direita e trocar de usuário.

O Apple Music também contará com essa personalização multi-usuário. Outra novidade interessante que será implementada no serviço são as letras das músicas que aparecerão sincronizadas com oque está tocando. Assim o usuário poderá acompanhar a letra da música ao mesmo tempo que ela é reproduzida.

Tim Cook aproveitou para relembrar que o Arcade também chegará a Apple TV e aproveitando o gancho, anunciou uma das maiores surpresas do evento. O novo tvOS terá suporte tanto ao controle de Xbox One quanto ao DualShock 4 do PS4. Isso com certeza abrirá muitas possibilidades para os desenvolvedores de games.

Em seguida foram apresentados novos screensavers agora com imagens do fundo do mar, todos mantendo o padrão de qualidade 4K HDR.

O novo tvOS será compatível com as Apple TVS de quarta geração em diante.

WatchOS 6

Aqui as coisas começam a ficar mais interessantes, Tim Cook começa comentando o sucesso do Apple Watch, dizendo que hoje ele é o smartwatch número 1 em vendas no mundo.

Kevin lynch sobe ao palco e apresenta uma série de novos mostradores que estarão presentes no watchOS 6. Apesar de não serem tantos quanto gostaríamos, eles trazem algumas funcionalidades interessantes, como por exemplo: avisar ao usuária a cada vez que mudar a hora, segurar a tela com os dois dedos para que o Watch diga em voz alta a hora.

Outra novidade que mostra o comprometimento da Apple com saúde é a possibilidade de colocar um medido de decibéis como uma das complicações do watch. Caso o nível de decibéis detectado se mostre prejudicial a saúde o relógio enviará um alerta ao usuário.

O watchOS 6 receberá novos aplicativos muito pedidos pelos usuários: uma calculadora, um leitor de audiolivros e também um novo gravado de voz.. Mas o destaque fica por conta do app de acompanhamento menstrual, nele será possível fazer registrar todas as ocorrências, as datas e receber notificações quando a próxima menstruação estiver próxima. E assim como os outras métricas de saúde, todos os dados ficarão armazenados no aplicativo para iPhone.

Mas a cereja do bolo fica por conta da App Store exclusiva do Apple Watch. No watchOS 6 os desenvolverdes poderão lançar aplicativos exclusivos para o relógio sem a necessidade de ter o aplicativo baixado pelo iPhone. Isso torna o relógio um gadget muito mais independente e interessante.

iOS 13

A grande novidade aqui é o desmembramento do iOS, que agora passou a ter uma versão exclusiva para os iPads: o iPadOS. Algo que seria inevitável em algum momento já que o tablet da maçã dispõe de uma tela algumas vezes maior que a do iPhone. Ao logo do texto vamos falar a respeito de algumas das diferenças de cada versão do iOS.

Vamos começar falando a respeito da versão para iPhones. Como já era mais que esperado, Craig Federighi sobe ao palco para apresentar a nova interface do iOS no Modo Escuro. Esse modo não é simplesmente uma troca de cor de “branco” para “preto”, toda interface foi cuidadosamente adaptada para um padrão mais escuro mantendo todo a identidade vibrante do iOS. Inclusive o wallpaper também possui uma versão escura que muda juntamente com a interface, algo parecido com o efeito do wallpaper no macOS Mojave.

Uma funcionalidade muito bem vinda, foi a nova digitação por gestos, agora será possível digitar passando os dedos sobre o teclado, algo que já era possível em alguns aplicativos de terceiros, mas agora será nativo do sistema.

Um outro ponto em que a Apple dá bastante atenção é na privacidade em seu sistema. Tendo em vista todas as polêmicas envolvendo a venda e uso indevido de dados colhidos, principalmente pelo Facebook e Google. A Apple resolveu criar a sua própria solução de login. Visando manter o dados dos usuários a salvo ela criou o “Sign in with Apple”. Onde permite que sejam escondidos os emails reais do usuário, para que eles não sejam expostos e rastreados algumas empresas.

Os Memojis não podiam ficar de fora dessa grande atualização não é mesmo? Eles agora ganharam uma gama enorme de novas customizações. Agora será possível colocar piercings, colocar (ou tirar) dentes, colocar brincos , novos penteados e acessórios diversos, até mesmo AirPods. Outra funcionalidade são os Memoji Stickers, que são figuras com expressões diversas criadas automaticamente a partir do seu Memoji. Eles inclusive podem ser usados em aplicativos de terceiros.

Agora vamos falar de coisa boa, vamos falar de câmera. O App agora permite que o usuário ajuste a intensidade da luz, no modo retrato com se estive em um estúdio de verdade. Outra boa mudança é na interface das ferramentas de edição de foto e vídeo, que sofreram um redesign e agora estão mais intuitivas e agora permitem inclusive rotacionar vídeos.

O app Fotos também sofreu uma reformulação, agora está muito mais inteligente e mantém as fotos mais organizadas de forma mais intuitiva e eliminando arquivos duplicados, deixando apenas as “melhores fotos”, usando uma inteligência artificial para isso.

Algo muito poderoso, porém pouco adotado pelos usuários, os Atalhos da Siri, ganharam uma atenção especial no iOS 13. Agora ele se tornará nativo no sistema e terá novas receitas sugeridas ao usuário, para estimular o seu uso em maior escala.

Por falar em Siri, ela também ganhou uma atualização e sua fala está mais fluida e mais natural. E ganhou uma função chamada “Announce Messages” nos AirPods, ela vai ler de forma automática as suas mensagens para que você não precise interromper a atividade que estiver fazendo. Será possível responder as mensagens também.

O HomePod não foi esquecido, no novo iOS ele ganhou suporte ao “Handoff”. Você poderá continuar ouvindo nele uma música que está tocando no iPhone apenas aproximando um do outro. Ele ganhou suporte também a multi-usuário, ele vai conseguir identificar a voz de cada pessoa e adaptar todo o seu conteúdo ao perfil do usuário.

Mas e a performance como fica? Aqui vai uma boa notícia, segundo a Apple a abertura de apps vai fica 2 vezes mais rápida e o Face ID 30% mais rápido desbloquear o aparelho. Além disso otimizações no código dos apps vão deixar eles até 60% menores que antes.

iPadOS

A muito tempo que a Apple tenta posicionar o iPad com um substituto ao computador tradicional, e parece que agora ela está dando um passo adiante nesse conceito. A partir de agora teremos uma divisão mais clara entre o iOS para iPhones e o “novo” iPadOS. Essa versão do iOS será exclusiva para os tablets da maçã e totalmente pensado para tela grandes.

A primeira grande mudança está na logo na tela inicial, agora ela suporta mais aplicativos e o usuário pode acessar os widgets apenas delirando a tela para direita.

O SlideOver também ficou muito mais poderoso, recebendo uma interface multitarefa exclusiva para ele. É possível agora abrir mais de um aplicativo e alterar entre eles simplesmente deslizando os dedos na parte inferior, assim como nos iPhones sem o botão Home.

Mas foi no Split View que realmente as coisas começaram a ficar boas. No novo iPadOS ele agora suporta uma multitarefa muito mais completa. É possível abrir duas janelas do mesmo app podendo interagir com os elementos entre eles. Por exemplo ao abrir duas janelas de email, é possível arrastar o conteúdo de um email para outra ( pode ser imagem, links, etc.). Esse recurso também está disponível em apps de terceiros, inclusivo no Word como foi citado pela própria Apple na apresentação.

O app Arquivos recebeu novidades muito bem-vindas. Em sua nova versão agora é possível visualizar os arquivo em colunas, ver prévias dos arquivos e usar algumas ferramentas nativas do visualizador. E pasmem, agora é possível interagir com pendrivers, HDDs/SSDs externos e cartões SD usando a porta USB-C do dispositivo. Ele está cada vez se aproximando mais com experiência que temos com o Finder presente no macOS.

As novidade não se resumiram só ao iPad, o Apple Pencil agora ficou com um tempo de resposta ainda mais rápido que passou a ser 9ms contra os 20 ms da versão anterior do sistema. Ele também ganhou uma nova funcionalidade, basta arrastar o Pencil do canto da tela pra tirar uma screenshot e ser levado a uma nova interface de ferramentas totalmente redesenhada para a canetada maçã.

A Apple fez questão de ressaltar que a os desenvolvedores receberão uma API chamada PencilKit, onde poderão desfrutar de todas as funcionalidades do Apple Pencil.

MacOS

Agora chegou a vez de falar sobre as novidade do sistema operacional dedicado a sua linha de computadores. Mas antes de apresentar a nova versão, Tim Cook revela o novo Mac Pro, totalmente redesenhado, muito mais poderoso e igualmente mais caro. Falaremos mais a respeito dessa nova máquina em um outro artigo.

Agora vamos ao que interessa. O novo macOS, agora chamado Catalina, é apresentado por Craig Federighi. De forma bem humorada como sempre ela anuncia o fim do iTunes como conhecemos, e dará espaço a três novos apps: Música, Podcasts e Apple TV. Cada um deles irá executar uma tarefa que era antes atribuída ao iTunes.

Tanto o Música quando o Podcasts, serão versões do que já conhecemos a muito tempo no iOS, porém com sua interface adaptada ao macOS, com direito a uma barra lateral e tudo mais.

Já o app Apple TV, foi desenhado para o usuário ter uma experiência semelhante ao tvOS, incluindo suporte a 4K HDR, Dolby Vision e Dolby Atmos.

O macOS Catalina finalmente ganhou um novo recurso chamado Sidecar. Esse novo recurso permite que o usuário use o iPad como um monitor secundário (com ou sem fios). Essa nova funcionalidade inclui é claro o Apple Pencil, ideal para profissionais que usam uma mesa digitalizadora para acabamentos mais finos em seus trabalhos.

Outra novidade que merece destaque é o tão falado Project Catalyst ( antes chamado Marzipan). Ele permite que os desenvolvedores criem versões de seus apps de iOS para o macOS, de forma mais rápida e simples que nunca. Algo que já está presente em alguns apps nativos do sistema como: o app Casa, Notícias, Bolsa e Gravador.

Todas as versões dos novos sistemas chegarão ao consumidor final em meados de Setembro desse ano.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 Comentários

Netflix: The Society – Crítica

La Casa de Papel: Trailer da terceira temporada mostra grupo reunido. Assista.